Estamos na Rede!

#38 A prisão do Rei, Victoria Aveyard

Hey turma, tudo beleza? Finalmente vamos falar no  #desenrolandoolivro de A prisão do Rei, terceiro livro da série A Rainha Vermel...

domingo, 8 de outubro de 2017

#28 Diário de uma Escrava, Rô Mierling




Hey Turma, tudo beleza? O #desenrolandoolivro de hoje será um pouco diferente...
Sinopse:
Laura foi raptada e jogada no fundo de um buraco por um completo desconhecido. Ela vê sua vida mudar, e passa a descrever com detalhes íntimos cada dia, cada ato, cada dor que o sequestro e o aprisionamento lhe fazem passar. Estevão é um homem casado e trabalhador, mas que guarda em seu íntimo uma personalidade psicopata. Ele percorre ruas e cidades se apossando da vida de meninas ainda muito jovens. Mergulhando fundo nessa fantasia, ele destrói vidas, famílias e sonhos, deixando atrás de si um rastro de dor e morte. Narrado em forma de diário, o livro acompanha os momentos mais cruciais da vida de Laura, período em que algo dentro dela também se modifica de uma forma inimaginável em busca da sobrevivência. Publicado originalmente na plataforma digital Wattpad, onde já teve mais de um milhão e meio de leituras, Diário de uma Escrava apresenta um retrato duro, cruel, abominável, mas infelizmente mais comum do que se imagina, no Brasil e em todo o mundo. A obra de Rô Mierling é, acima de tudo, um alerta para todas as mulheres. Através dele, a autora denuncia os diversos tipos de violência que muitas mulheres são obrigadas a suportar em silêncio e nas sombras da sociedade.

 
O Livro
O livro vai nos contar a vida de Laura, uma menina com quase 15 anos de idade, que tem uma vida normal, começando a conhecer o amor, namora Mauro, quem ela pensa ter um longo futuro juntos, Laura estuda, tem amigos, sai para dançar, beber e fumar escondido, esses dois últimos são as únicas ‘transgressões’ que se permite, ainda que seja rebelde, sonha em uma vida feliz e centrada.
Até que tudo isso torna-se apenas vagas lembranças  de uma vida feliz, como um sonho bom que acabou...
Laura que antes era chamada carinhosamente de Ursinha pelo seu pai por causa da sua cabeleira cacheada, hoje, ao ouvir esse nome ela não sente mais nada, nada além do imenso buraco escuro que sua vida se tornou.. quanto tempo faz? Três? Quatro anos? Parece-me uma vida toda...
O livro nos conta através de um diário a vida de Laura após ser sequestrada e colocada em um buraco com apenas uma mesa, um colchão e dois baldes, um com água, outro sem nada, que serve como vaso sanitário, onde Laura faz suas necessidades, e é esvaziado pelo Ogro, uma vez por semana.
Além disso, ela lê relê um único livro, e pratica contas matemáticas mentalmente e aprimora seus desenhos na parede feitos a mão com terra molhada em um dos cantos do buraco.  
Ogro, seu sequestrador, que na verdade chama se Estevão, leva comida, uma ou duas vezes por dia, esvazia o balde uma vez por semana e a leva para  tomar banho também uma vez por semana, único momento que Laura consegue respirar um pouco melhor, quando sai do buraco para ser ‘escovada’ na garagem com uma ducha de agua muito fria.
Ah, falei dos abusos? Agressões físicas, chutes, socos, agressões psicológicas, onde o Ogro faz questão de deixar claro que Laura morreu para seus familiares, que todos já a esqueceram que quatro anos é muito tempo para ainda procurarem por você.
“Você só tem a mim, e se eu morrer, você morre, ninguém vai te achar aqui, se eu não voltar, você vai  ter uma morte terrível aqui embaixo”.
E claro, não pode faltar, abusos sexuais, muitos, de todas as formas, de muitas formas.
Até Laura entender que ali era seu lugar, a ponto de Laura não querer mais sair dali, Laura esta naquele buraco, e o buraco esta em Laura, onde quer que ela esteja, o buraco é o seu lugar...
 

Minha opinião
Bem, essa resenha foi diferente das que costumo fazer, vocês perceberam, isso porque não tem o que dizer dela, é um livro polêmico, dolorido, selvagem, e que arranca todas as esperanças de alguém que lê.
Tirou-me todas as  esperanças, o final desse livro não foi  que eu esperava,  no que é proposto o enredo, e por ser baseado em fatos reais, e nos fatos reais, as meninas/mulheres que sobreviviam, que tinha essa chance e oportunidade conseguiam se libertar, fugir, correr, viver...
Laura não, Laura teve boas oportunidades e não o fez. Laura foi inundada de mil coincidências difíceis de digerir, que nem com muita sorte, ou azar, seria possível...
Laura realmente é uma personagem de um livro com um final que não era esperado.
Laura, Laura, Ursinha, Ursinha morreu, e nasce a caçadora...

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

www.livroseoutrostrecos.com/