Estamos na Rede!

#36 A Metamorfose, Franz Kafka

Hey turma, tudo beleza? No #desenrolandoolivro de hoje vamos falar sobre A metamorfose de Franz Kafka. Contar uma coisa, eu acabei c...

quarta-feira, 5 de julho de 2017

#15 A Capela, de Jhefferson Passos [parceria]

https://www.instagram.com/livroseoutrostrecos/



Hey pessoas! Tudo bem? Hoje eu vou trazer um #desenrolandoolivro assustador. Então pegue seu terço, prepare a sua oração mais forte e vem comigo que "A Capela" vai te dar arrepios!






O Autor








Jhefferson Passos: Autor nascido na grande São Paulo, vive atualmente em Araraquara.


Participou com o conto "A Coisa No Canto Da Sala" na antologia THE KING, volume I/Selo Anthology, Editora Multifoco, 2013, na antologia EU ME OFEREÇO! Um tributo a STEPHEN KING, Editora Illuminare, 2015, com o conto "Perdidos/Jéssica e William" e na antologia OS DESCONHECIDOS-Contos sobrenaturais, Editora Illuminare, 2015, com o conto "O Reflexo Do Espelho".
É colunista da Revista Litere-se do Rio de Janeiro.
Seu livro 100 GOTAS DE SANGUE pela Editora Illuminare será lançado em Julho 2017. Jhefferson Passos é um fenômeno da plataforma wattpad. Quer saber mais sobre o autor? Encontre o em suas redes sociais INSTAGRAM FACEBOOK TWITTER WATTPAD







O livro





Sinopse: “EXISTE UM MAL. ESTÁ FAMINTO. E QUER DEVORAR SEUS PECADOS...
O que é a fé para uma pessoa que deixou de acreditar em quase tudo?
Anna tem uma caixa de pandora em seu coração. Lembranças negadas, mas jamais esquecidas.
E o que seria uma simples curtição com os amigos, torna-se a chave que irá abrir essa caixa, libertando tudo que estava contido.
Anna e seus amigos não lembram como e quando chegaram naquele velha e abandonada Capela.
E eles não podem sair. Há algo do lado de fora da capela que caminha entre o canavial.


Um mal.
Algo que eles não conseguem ver, mas está presente e pior: sabe de seus segredos inconfessáveis.
E você? Tem fé?”


Deu medo? Então, ... vai piorar!


Cinco amigos, Anna, Marcelo, Lucas, Lídia e Brad, com planos de passar o fim de semana acampando ao ar livre as margens de uma cachoeira, planos estes que nunca aconteceram. Pois estão todos MORTOS!


Após o carro que seguiam viagem quebrar os amigos se encontram em perigo quando algo ou alguma coisa os perseguem por um canavial até que conseguem se esconder em uma antiga capela abandonada no meio do canavial... O pesadelo apenas começava.


Acuados os amigos pensam uma forma de retornar ao carro e buscar ajuda, mas na verdade nem se lembram mais como chegaram no meio daquele Canavial... O tempo passa e o ambiente pesa, a atmosfera da capela é de completo horror, em ruinas, e isso começa a perturbar os amigos.


A primeira a enlouquecer foi Lídia, sem pensar, ela abriu a porta e desembestou a correr em busca de uma saída, uma salvação, mas a única coisa que conseguiu encontrar é a morte certa, por algo, por uma criatura que ninguém viu a face, apenas Lídia, que não retornou para contar o que era!


E assim Brad e Lucas em seus últimos segundos de lucidez correram para o encontro com a morte certa, sem ao menos saber o que era reservado a eles.


Marcelo e Anna se mantinha firmes, agarrando com todas as forças as esperanças que sairiam com vida, os dias foram passando, incapazes de sair, e junto aos dias foram indo embora também as esperanças, e a loucura começou tomar conta dos dois.


Vozes cochichavam em seus ouvidos, trazendo confusão e medo, colocando amigo contra amigo, em uma disputa pela sobrevivência, aquela coisa lá fora, apesar de forte e amedrontadora não entrava na capela.


Mesmo com sua estrutura caindo aos pedaços por que simplesmente não derrubava aquela porta e os devorava? Talvez a capela os protegia de todo mal..


Anna, que na infância era muito religiosa, após a morte de sua mãe e seu pai se revoltar contra Deus, passou a desacreditar de tudo. A única coisa que restou daquele tempo de fé foi o terço de sua mãe, que a irmã mais nova de Anna escondeu...


Anna se apegou nisso, a imagem do terço naqueles dias terríveis era a resposta, as orações fervorosas seria sua salvação.


Enquanto isso Marcelo lutava com seus próprios fantasmas, um amigo do passado, um sentimento mal compreendido e uma atitude extrema. Marcelo não podia confessar isso a ninguém, eram segredos guardados no mais profundo buraco em seu coração.


Marcelo cansou, eram apenas alguns metros até a estrada, se fosse para morrer, morreria tentando, diante dos olhos desesperados de Anna, Marcelo saiu e voltou mais.


E lá estava Anna, sozinha com seus próprios demônios, que a acompanharam durante toda a vida, agora estão ali, a espreita apenas aguardando o momento certo para mata la.


Anna estava fraca e debilitada, passou a tomar a própria urina para se hidratar (tentar) e comer os próprios dedos para diminuir a fome, beber o próprio sangue...


No ápice da loucura, não aguentando mais o peso do passado e as vozes, e os demônios, e a fome e a sede ela abriu a porta, e correu, enquanto corria lembrava de como ela e os amigos chegaram até ali. E isso a fez cair, tropeçar, levantou...


“Enquanto corria, fez uma prece. As palavras eram apenas assobios. Ou falava. Ou respirava. Escolheu correr.”


A coisa a perseguia, ela sentia os galhos voarem abrindo caminho, mas ela estava quase na estrada, quase lá, e pronto! Ela estava na estrada novamente, e cadê o carro?


Ela sorriu, está viva, desnorteada não se dá conta, e vai para o meio da estrada e apenas vê o clarão e seu corpo ser arremessado no ar...











Minha Opinião






Para começar já estou me acostumando que, se tratando de uma estória do Jhefferson já é meio que impossível algum personagem sair com vida! rsrs


O livro é eletrizante do início ao fim, te prende, você enlouquece querendo saber o que acontece, li todos os capítulos em algumas horas.


Já aprendi também que, quando começo ler qualquer coisa dele, by by vida! Não consigo fazer nada até chegar ao final!


A Capela me fez pensar também em meus próprios fantasmas, em todos os segredos que cada indivíduo guarda durante sua vida... Do que somos capazes? Será que conhecemos realmente as pessoas que nos rodeiam?


A Capela é a personificação do medo e da dor que o ser humano tem de admitir seus próprios pecados e desejos por mais assombroso que eles sejam.


Cada personagem teve que reviver seus fantasmas, aquela coisa ou aquilo estavam na cabeça deles, escondido, e a situação que todos se encontravam foi apenas um gatilho para tudo ressurgir do mais profundo esconderijo interior!


O livro é curtinho, e se eu falar mais vou estragar o 'GRANDE FINALE' que te deixará de queixo caído!

Mas eu associei 'aquilo' como a manifestação do medo de cada personagem, como uma forma figurada, que não há como mentir para nós mesmos, ainda que tenhamos segredos guardados, em seu estado mais íntimo, ele sempre voltará para te assombrar, mesmo que você negue com todas suas forças... talvez o final do livro seja uma forma de absorção de seus pecados...


Estou enlouquecida para ver a versão final e do livro físico!


Por hoje é isso, até a próxima e espero que esteja com seu terço ao alcance!
Minha nota é:




  








*Esse post faz parte do Projeto Divulga Autor *

2 comentários:

  1. uau!! amei a resenha!! super curiosa pra ler esse livro.
    amei seu blog,muito bem escrito e fofo.
    seguindo.
    http://escreverdayse.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Day! Muito obrigada! ♥♥♥ Realmente é uma estória muito cativante! Se tiver oportunidade leia que vale a pena" ♥♥

      Excluir

www.livroseoutrostrecos.com/